Assim se escrevia, em caracteres gregos, (a lingua do Novo Testamento), o nome da igreja de Jesus, no tempo dos apóstolos: Ekklesia Iesous Cristos (Assembléia de Jesus Cristo).

"Antes crescei na graça e no
conhecimento de nosso Senhor
e Salvador Jesus Cristo"
(II Pedro 3:18)
 
 
 
   

RESTAURANDO A IGREJA
                                                                     Steve Atkerson (*)

      Através de toda a História, Deus tem levantado homens para chamar a igreja à obediência, à ação ou para prestar contas. Muitas vezes esses homens se encontraram frente a duas opções:

      - permanecer no sistema vigente e tentar restaurar a igreja, atuando do lado de dentro delas (como os puritanos) ou

      - retirar-se delas e seguir ao Senhor em obediência (como os separatistas).

      Muitos homens corretos escolheram tanto um quanto o outro caminho.
Durante o século 16, havia duas Reformas simultâneas. A mais famosa, a Protestante, foi encabeçada por homens  como Martinho Lutero e João Calvino (embora Lutero tenha começado como puritano, foi depois obrigado a tornar-se separatista quando a igreja Católica o excomungou). Esses reformadores protestantes ajudaram a restaurar a teologia (ortodoxia) da igreja, com ensinamentos bíblicos como a salvação gratuita, por meio da fé. Devemos imensamente a esses homens.

      Porém, os reformadores não restauraram por completo a prática da igreja (ortopráxis). Como Constantino (um imperador romano “cristão” do quarto século) transformou os templos pagãos em catedrais cristãs, os protestantes em grande parte somente transformaram as catedrais católicas em catedrais protestantes.

      Menos famosa era a chamada Reforma Radical. Esses reformadores também desejaram ver a igreja de Deus restaurada como era em suas origens neo-testamentárias, não somente na teologia, mas também em sua prática.

      Foram chamados “radicais” pelos seus perseguidores. “Radicais” no sentido de serem “extremos” ou mesmo desequilibrados. Tristemente, seus perseguidores eram católicos e protestantes (isso fez com que os perseguidores mesmos fossem um tanto infames, baseando-nos em João 13:34-35). Porém, poderíamos considerar equilibrados alguns dos servos do Senhor? Era equilibrado Jeremias que andava continuamente gemendo (se lamentando?). Que falar de Ezequiel, que se deitou do lado esquerdo por mais de um ano e depois se voltou e se deitou do lado esquerdo por quarenta dias? E de Isaias, que andou nu por três anos? A você, parecem esses homens equilibrados? No que tange a obedecer às Escrituras, ser “radical” é o que o Senhor espera de nós!

      Como o sistema estabelecido judeu não crente perseguia à igreja primitiva, como os católicos perseguiam aos protestantes, como ambos (católicos e protestantes) perseguiam aos anabatistas e como os anglicanos perseguiam aos batistas, também você pode esperar até certo grau de oposição quando escolhe defender à verdade. Alegre-se porque uma grande recompensa o espera no céu (Mateus 5:12).

      A viagem pela frente pode ser difícil. Desilusão, solidão, desânimo e decepção potencialmente o aguardam. Em tais ocasiões, volte seus olhos para o Senhor para que Ele possa operar com Seu grande poder através de sua debilidade. Além do mais, a igreja pertence a Ele e, em razão disso, qualquer problema é Dele. Jesus não se preocupa por nada!

      Para termos alguma esperança verdadeira de êxito na obra de igrejas domiciliares, existem pelo menos duas coisas necessárias: primeiro, deve haver um amor absoluto, decidido, resoluto e inquebrantável para com o Senhor Jesus Cristo. Esse amor se expressará por uma obediência absoluta, decidida, resoluta e inquebrantável a todos Seus mandamentos. Assim, a Palavra de Deus deve ser alçada como a autoridade sem erro que preside a tudo que se diz, se pensa ou se faz. Segundo, o grupo mais desenvolvido tem que possuir um amor imperecível pelos irmãos. A menos que exista um compromisso total com o Senhor e com Seu povo, uma igreja domiciliar enfrentará problemas sérios (João 14:15, 21:24 e 15:9-17).

      Devemos amar a Jesus o suficiente para levar nossa igreja a cumprir tudo o que Jesus ordenou. Também devemos amar aos irmãos o suficiente para relevar suas faltas, deficiências e imprudências. Sim, as pessoas têm problemas! Ninguém é perfeito. Por esse motivo, os restauradores devem ser pacientes, resignados e compreensivos com os demais nas assembléias.

      Como se vê, “extremo” não é a única definição de “radical”. Radical vem do latim radix e simplesmente significa raiz. Os reformadores radicais desejavam voltar no tempo bem antes de Constantino, até chegar às raízes da igreja do Novo Testamento. Juntemo-nos a eles e ajudemos a completar tudo que era bom em ambas as Reformas. Depois que os judeus estiveram no cativeiro da Babilônia por setenta nos, Deus providencialmente levantou um governante pagão que se inclinou a outorgar a liberdade aos judeus, para que eles retornassem à Terra Prometida. Ainda assim, a poucos deles convinha regressar à sua terra - a Babilônia era mais confortável e Jerusalém estava muito destruída. Somente uma minoria, dirigida por Neemias, Esdras e Zorobabel se aventurou a reconstruir o que se havia perdido. Você enfrenta hoje uma decisão similar. Seja qual for a sua, a de ser um puritano ou um separatista, você ajudará a reedificar a igreja ou ficará descansando na Babilônia?

 

                                                                                 Tradução de Otto Amaral

 

(*) Steve Atkerson e sua esposa Sandra vivem no norte da Geórgia (Estados Unidos), com seus três filhos, aos quais ministraram educação formal em casa. Steve formou-se na Georgia Tech e trabalhou em eletrônica industrial antes de ir para o seminário. Depois de graduado Mestre em Divindade pelo Mid America Baptist Theological Seminary, em Memphis, serviu por sete anos como pastor da Igreja Batista do Sul. Ele demitiu-se em 1990 para trabalhar com igrejas que desejavam seguir as tradições apostólicas em suas práticas. Ele viaja e ensina onde o Senhor abre as portas da oportunidade. Steve é também ancião na igreja domiciliar que ajudou a fundar em 1990, além de ser professor, palestrante itinerante e presidente da NTRF (Fundação para Restauração do Novo Testamento), autor dos livros The practice of the Early Church: A Theological Workbook, do Equipping Manual e é editor e autor de artigos do livro Ekklesia: To the Roots of Biblical House Church Life.

 

 
 
          QUEM SOMOS E NO QUE CREMOS

      
                                                      ARTIGOS
      
                                                            LINKS
      
                                                  NOTÍCIAS
      
                                                     CONTATO

    

 
     
 


      Atualização de 15 de setembro -
    LEIA O NOVO ARTIGO:

   - QUEM MATOU JESUS?

    Interessante estudo sobre as pessoas e
     as entidades que, no plano terreal, foram
     instrumentos na concretização do drama
     do Calvário.
     Análise bíblica e jurídica do processo for-
     jado contra Jesus para levá-lo à morte.
     E se Ele voltasse hoje, nas mesmas con-
     dições, como seria?
     Quem quereria matá-lo de novo?

     ____________________________

     É LIVRE A REPRODUÇÃO DE MATERIAL      DESTE SITE
     Solicitamos, porém, que sejam      mencionados seu endereço eletrônico, o      título e o autor da matéria.